Estilo

Seja Estilo
Gastronomia

Os destilados da vez

Gim, cachaça e uísque são a aposta dos bartenders para drinques autorais

(Imagem)

Pois é, parece que o reinado da vodca passou – chegou a vez de outros destilados aparecerem como base de drinques criativos. Alguns dos mais badalados mixologistas em atividade no país atribuem a mudança à evolução do paladar da clientela. Bem mais complexos em termos de aromas, o gim, a cachaça e o uísque resultam em receitas ousadas, que ajudam a revelar o talento do profissional. No caso das bebidas envelhecidas, então, o desafio é grande: equilibrar todos os ingredientes sem deixar que as notas de madeira se sobreponham às demais.

No capítulo gim, a grande descoberta é a produção nacional. Cheias de personalidade, marcas como Amázzoni, Draco, Ben Gin, Jungle, Torquay e Vitória Régia, que saem de pequenas destilarias, estão encantando os bartenders. O movimento ganha o reforço das novas marcas artesanais de águas tônicas, como a Riverside, a 202, a Botânica e a Be Pop – quando se misturam nas receitas, um gim tônica deixa de ser um simples gim tônica.

A brasileiríssima cachaça também mudou de status: deixou de ser taxada como “marvada” e virou artigo de luxo. A marca mineira Gouveia Brasil, por exemplo, é um entre os vários rótulos que compõem a novíssima carta de cachaças do Gero, restaurante no recém-inaugurado Fasano Belo Horizonte, com 23 rótulos – no bar Baretto, no mezanino do hotel, elas viram ingrediente para drinques. No bar Guarita, em São Paulo, cachaças como a capixaba Princesa Isabel e a gaúcha Weber Haus inspiram as criações do premiado bartender Jean Ponce (que ficou famoso atrás do balcão do restaurante D.O.M., de Alex Atala) – testar bebidas envelhecidas em diferentes madeiras tem sido um dos focos de seu trabalho.

Agora, o uísque promete ser a sensação da mixologia nas próximas temporadas. E não só em receitas clássicas, como Old Fashioned e Manhattan – tanto que a Pernod Ricard realizou pela primeira vez no Brasil, em 2018, a competição de coquetelaria Chivas Masters. Venceu o barman Alex Sepulchro, do Frank Bar, em São Paulo. O evento faz parte de um movimento internacional: em todo o mundo, a bebida está sendo reposicionada para atingir novos públicos, especialmente jovens e mulheres. E a mixologia, apostam as destilarias, é a porta de entrada natural. A onda já pôs no mercado até um uísque pop – o White Walker by Johnnie Walker, que homenageia os zumbis gelados da série Game of Thrones, exibida pela HBO. Embalado em uma garrafa especial, que revela o craquelado do gelo quando exposta a temperaturas bem baixas, o uísque foi idealizado para ir do freezer direto ao copo – e para ser bebido em shot, uma ousadia impensável tempos atrás.

Isso merece um brinde

A apresentação de um drink também é importante: a escolha da taça, acessórios e enfeites transformam a experiência. Além de valorizar os ingredientes, as cores e texturas exaltam os sentidos. O momento pode ficar ainda mais charmoso na companhia da família ou de amigos e não pode faltar, claro, o brinde!

Dica BB: Todo mundo sabe que beber e dirigir não combina de jeito nenhum. Para degustar a extravagância dos destilados com segurança, clientes Estilo têm “Assistência Motorista Amigo”. Saiba mais aqui

CONFIRA(Imagem)

Você também pode
se interessar por

Banco do Brasil e Ourocard trazem Menu Estilo com exclusividade para seus clientes
Gastronomia
Banco do Brasil e Ourocard trazem Menu...

Em parceria com a empresa MC Log, responsável pelo maior...

CONFIRA